Guia de Fiscalização do Governo Municipal - Florianópolis/SC

O Observatório Social de São José, na Grande Florianópolis/SC, que atua há quatro anos no Controle Social, lançou a segunda versão do guia inédito que orienta, de forma prática, como fiscalizar a aplicação do dinheiro público nas Prefeituras e Câmaras de Vereadores, objetivando reduzir a ineficiência e combater a corrupção na gestão municipal. Ele apresenta o que são os Observatórios Sociais, os seus objetivos, os programas e ações executadas, e, ainda, exemplos dos resultados obtidos.

Acesse o guia aqui: https://goo.gl/RFrEyk
Apoio – sem gastar nada - o Observatório Social:
www.opolen.com.br/observatorio-social-de-sao-jose-ossj

Observatório Social de São José/SC lança Mapa com o Ranking do Custo por Habitante das Câmaras Municipais Catarinenses

O Observatório Social de São José (OSSJ), que tem sede na Grande Florianópolis, lançou um mapa com o Ranking das Câmaras de Vereadores dos 295 Municípios de Santa Catarina, contendo, além das despesas anuais, o custo por habitante e o custo médio por vereador, incluindo todos os gastos dos Poderes Legislativos catarinenses dos anos de 2010 a 2014. Clique sobre o Município no Mapa (
goo.gl/NByMMz ) para consultar as informações ou localize-o no Ranking ( goo.gl/qojClu ).

O ranking do custo por habitante representa quanto cada cidadão catarinense, em sua respectiva cidade, contribuiu para manter o Legislativo, em 2014. Nas primeiras posições, com as Câmaras de Vereadores mais econômicas, que são representadas em cores claras, figuram os Municípios de Videira e Benedito Novo com um custo “per capita” de R$ 18,82 e R$ 31,41, respectivamente.

Entre as mais caras – com coloração forte – encontram-se as das cidades de Lajeado Grande, no oeste, com o valor de R$ 375,17 por habitante; e de Major Vieira, com R$ 299,83, no planalto norte. A Câmara de Joinville, a cidade mais populosa, ficou na posição 41º no ranking, com R$ 59,89, e a Capital ficou em 155º lugar, com um custo “per capita” de R$ 96,32. O Custo médio por habitante em 2014 foi de R$ 117,08.

A partir do Mapa, foi possível apurar que o contribuinte gastou mais de R$ 500 milhões em 2014 para manter as das 295 Câmaras Municipais, com seus 2.864 vereadores. Portanto, o custo médio de um vereador catarinense, incluindo todos os gastos dos Poderes Legislativos, ultrapassou R$ 170 mil anuais.

O mapa foi desenvolvido por voluntários da ONG, especialistas em fiscalização da gestão pública, com a ferramenta Google FusionTables, utilizada para geocodificar endereços a partir de planilhas do excel, cujas bases de dados foram obtidas junto a diversos órgãos, como TSE, IBGE e TCE/SC. O Observatório Social, que é mantido exclusivamente com doações privados, busca novos parceiros para ampliar as suas atividades, que destinar as comissões de suas compras via internet, sem nenhum acréscimo. Mais informações em
goo.gl/bYvGnE .