Raimundo Carrero toma posse como presidente do TCU e promete investir mais no aperfeiçoamento dos servidores.

Os ministros Raimundo Carreiro e José Múcio Monteiro tomaram posse nos cargos de presidente e vice-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), respectivamente. Eleitos por unanimidade na sessão do dia 7 de dezembro, Carreiro e Múcio conduzirão o Tribunal em 2017.

 

Em seu discurso, Carreiro falou do atual momento de crise e questionou o que os cidadãos esperam da Administração Pública. “Sabemos que é legítimo e saudável que a sociedade questione o uso dos recursos públicos. Isso é controle social. E esse comportamento se faz necessário para o fortalecimento da democracia. Exige que a própria administração se reinvente, seja mais transparente e busque alternativas e soluções para almejar o bem comum”, ponderou o novo presidente do Tribunal.

Com relação à sua gestão, Carreiro falou que pretende racionalizar métodos de trabalho e fortalecer o treinamento e capacitação de servidores. “Planejo mudanças estruturantes, o fortalecimento de unidades técnicas voltadas à fiscalização e ao combate a desvios e irregularidades, com um projeto de retenção de talentos nas áreas finalísticas desse tribunal e o fortalecimento do treinamento e da capacitação dos servidores.  Saliento que cada servidor será devidamente valorizado e estimulado à participação em sua área de conhecimento e atuação, seja ela de gestão ou de controle”, afirmou.

De modo a contribuir com o combate à corrupção, Carreiro informou que vai interagir, intensificar e atuar fortemente em conjunto com os órgãos da rede de controle. “Essa atuação conjunta com outros órgãos vai possibilitar ações coordenadas com o objetivo de entregar à sociedade os resultados que ela espera do Tribunal: excelência técnica nas fiscalizações e vigilância das leis que regem a Administração Pública.   Como consequência, ao aperfeiçoar a Administração Pública por meio do controle externo, o cidadão brasileiro poderá ver a boa destinação dos tributos que lhe são cobrados todos os dias”, disse Carreiro.