ASTRAL premia produção audiovisual de Assembleias Legislativas.

A II Mostra de Documentários da Associação Brasileira de Rádios e Televisões Legislativas (ASTRAL)

encerrado no último dia 30 de agosto, teve repercussão positiva entre os jurados e associados participantes. O presidente da ASTRAL, Wanderley Oliveira afirmou, que a mostra de documentários está consolidada entre os profissionais da comunicação legislativa brasileira. “Mesmo antes de terminar o evento, alguns associados perguntavam quando seria a próxima mostra. O nível de qualidade dos trabalhos se destacou, tendo inclusive, elogios do professor e doutor Florian Madruga, que ressaltou por várias vezes a qualidade dos documentários. Estamos felizes com o resultado positivo”, comemorou Wanderley.

Ao todo foram 30 documentários inscritos pelas emissoras legislativas, que passaram pelo crivo de uma bancada de jurados de profissionais da comunicação de diferentes estados. Os documentários premiados foram: Memórias Rompidas da TV ALMG, Aldeia do Saber da TV ALCE e Moção Honrosa da TV Câmara de Araraquara, com o documentário Gralha Azul.

Como premiação, os documentários vitoriosos serão exibidos na grade de programação da TV Senado e TV Câmara Federal.

A secretária Geral da ASTRAL e Coordenadora da II Mostra de Documentários da ASTRAL, Luciana Rivelli ressaltou o envolvimento das Casas Legislativas no evento, que está se tornando tradicional, entre seus associados. “Todo o material encaminhado foi de grande qualidade e com temas relevantes para as TVs Legislativas. É importante reconhecer e prestigiar todos os profissionais envolvidos nestas TVs, que, algumas vezes, com poucos recursos, apresentam relevantes conteúdos”, observou.

Em entrevista à TV Câmara de Jundiaí, o presidente da Associação Brasileira das Escolas Legislativas (ABEL) e um dos jurados da II Mostra, Florian Madruga elogiou a organização do evento e a qualidade dos trabalhos apresentados pelas emissoras participantes. “Foi a minha primeira experiência de jurado de documentários de televisão e assisti muitos trabalhos com qualidade técnica e diversificação de temas regionais apresentados pelas TVs das Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais. Podemos notar a profundidade dos depoimentos dos documentários em destaques”, afirmou Florian.

O Assessor de Imprensa do Senado, Luiz Carlos Fonteles representou a jurada e Diretora de Comunicação Social do Senado, Angela Silva Brandão. Ele acredita na importância da mostra para estabelecer a cultura do audiovisual entre as Casas Legislativas. “Falando pelo Senado Federal foi uma excelente inciativa. Os documentários com qualidade e muito distintos em técnicas e temas, mas todos com o objetivo de mostrar a realidade local numa perspectiva nacional. Podemos perceber como as TVs legislativas estão engajadas na melhoria da qualidade técnica de suas produções.

Fonteles defendeu que todo os documentários, principalmente, os vencedores sejam levados ao conhecimento das demais emissoras, nos estados brasileiros. “Esperamos que esses documentários sejam exibidos de forma itinerante em outros estados, não mais, na forma de concurso, para que as demais cidades possam ver o que foi feito. E estamos ansiosos para exibir na TV Senado, trabalhos vitoriosos da mostra”, disse Fonteles.

Wanderley Oliveira sugeriu a descentralização dos documentários para as demais TVs legislativas, seja feita por meio do sistema virtual nuvem da ASTRAL, propiciando que as emissoras interessadas possam baixar ou escolher um dos 30 documentários, que estarão disponível no sistema. “Já demos um passo tecnológico ao disponibilizarmos ainda nesta semana, todos os documentários no sistema nuvem da ASTRAL. Então, os documentários poderão ser exibidos em todas as cidades brasileiras”, disse.