XXXII Encontro - Abertura no Tribunal de Contas do Paraná -TCEPR

Imprimir

 O XXXII Encontro da ABEL teve sua abertura no auditório do Tribunal de Contas do Paraná -TCEPR na noite do dia 8 de novembro. A mesa foi composta pelo presidente do TCE-PR, conselheiro Durval Amaral; o presidente da Abel, Florian Madruga;

o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, vereador Sérgio Renato Bueno Balaguer; a diretora da Escola de Gestão Pública do Tribunal, Mady Cristine de Lemos Marchini; e o diretor da Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, Dylliardi Alessi.

Madruga destacou que se deve celebrar os 30 anos da Constituição Federal por representar o período mais longo do Estado democrático de direito brasileiro. "A Abel foi criada nas dependências do Senado Federal, amparada no texto da Carta Magna, que determina, no artigo 39, a criação de Escolas de Governo para a capacitação dos servidores da administração pública", afirmou Madruga.

 

"Passadas três décadas desde a publicação da Constituição, hoje são mais de 200 escolas, no Senado Federal, na Câmara dos Deputados, no Tribunal de Contas da União e de cada Estado, nas assembleias legislativas estaduais e em câmaras municipais", completou. Madruga concluiu que as escolas têm cumprido, com eficiência e profissionalismo, sua missão constitucional. "As escolas se transformaram em instituições que vão ao encontro dos cidadãos brasileiros", completou. 

 

O presidente do TCE-PR salientou a importância do encontro para o compartilhamento de conhecimento entre os representantes dos TCs, assembleias e câmaras municipais de 17 estados brasileiros, mais o Distrito Federal. Para Durval, o evento é ainda mais especial porque em 2018 são comemorados os 15 anos de existência da Abel. O conselheiro mencionou a contribuição da associação no desenvolvimento e na construção de uma gestão pública mais ágil e eficiente.

 

"O entendimento do papel das escolas do Legislativo e de contas é estratégico para fomentar o desenvolvimento da gestão pública. Elas possuem a capacidade de serem irradiadoras de cultura, técnicas e conhecimento que, seguramente, vão permitir a transformação da administração pública", afirmou Durval.